PROCESSOS

Os processos de “educação-ensino-aprendizagem” não são primariamente uma questão de técnica ou de sofisticação pedagógica ou didáctica. Verdadeiramente são apenas as relações que transformam e fazem crescer: as relações genuínas entre as pessoas e as relações apaixonadas com os segredos das coisas e dos acontecimentos.


Só uma pessoa é capaz de gerar outra pessoa
Os valores e as atitudes transmitem-se vivencialmente de pessoa a pessoa: de educador a educando, de educando a educando, de educando a educador.

O rosto do outro responsabiliza-me, a sua inteligência desafia-me 

A presença genuína face a face coloca os estados de alma frente a frente, aqueles estados que os rostos espelham sem mentir. A interacção mais personalizante para ensinar e aprender é, sem dúvida alguma, a relação de “um para um” e não a de “um para muitos”.