Humanizar-se e humanizar o mundo

Uma história…
de nós e do mundo!

Um dia, um psicólogo procurava o tema para uma conferência urgente, quando foi interrompido por um dos filhos, de uns sete anos. Que fazer? A esposa saíra. Deixar o trabalho e dar atenção ao filho? Mas a conferência tinha que ser preparada…
Ali mesmo à mão estava uma revista com o mapa-mundi na capa. Veio-lhe uma ideia. Rasgou-a em pequenos pedaços e entregou-a ao filho:
“Aqui tens um puzzle difícil. Tenta colocar tudo como deve ser, até o mapa ficar completo.”
Com grande espanto seu, em poucos minutos o filho executara a tarefa.
“Filho, como conseguiste colocar todos os pedaços do mapa no  lugar certo, se nem sequer sabes  geografia?”
“Ó Pai, é que do outro lado da folha está pintado um homem. Eu coloquei os bocados do homem, todos no lugar. Pus a cabeça no lugar, o tronco e os membros. Se deste lado o homem está certo, do outro, o mapa do mundo também deve estar certo!”
Ao ouvir isso, de lágrimas nos olhos, o pai não teve dúvidas: o filho, uma criança, ditara-lhe o tema da conferência: Se o homem estiver certo, também o mundo ficará certo!

Francisco Lobo in “Vitaminas para o espírito” (adaptação)

Projecto Educativo (H21): Humanizar os jovens e educá-los na fé

  • A relação educativa com os jovens é possível se eles nos identificam com algum elemento da sua quotidianidade e se frequentamos os seus pontos de encontro. “Mestres na cátedra e irmãos no pátio” (D. Bosco).
  • O caminho educativo pode alterar o coração, isto é:  traumas, recordações, imagens, ideias, sentimentos, interesses e desejos, ideais e valores.
  • O educador é sempre exemplar, também para a geração App e das multipertenças e multisolidões. O educador cristão é uma metáfora de Deus. É Deus em forma de pão, de presença, de abraço, de incentivo, de pensamento, de cultura.
  • Valores que atraem os jovens: paz, liberdade, justiça, amizade, participação, promoção da mulher, solidariedade, compromisso contra qualquer tipo de abusos…
  • Desafios: confusões de identidade e identificação, primado absoluto das emoções e experiências precoces, individualismo combinado com multipertenças, multisolidões, reversibilidade das decisões…
    Miguel Angel Garcia Morcuende em “La educacion es cosa de corazones” (Adaptação)