ROTINA 123

Em todos os níveis de aprendizagem, do Pré-escolar ao Ensino Superior, pode aprender-se seguindo a mesma tríplice rotina simples que a mente humana saudável segue quando se defronta com uma realidade nova que lhe “interessa”:

  • Rotina 1 (R1): Desafio a conhecer e a aprender
  • Rotina 2 (R2): Aprendizagem autónoma e ou acompanhada
  • Rotina 3 (R3): Partilha e confronto do conhecimento

R1: Desafio a conhecer e a aprender

Cada aula e cada momento significativo de aprendizagem devem começar sempre com um desafio ao conhecimento. No mínimo há duas questões fundamentais que cada aprendente se deve colocar sempre perante cada assunto com que é confrontado: O que é isto? Para que serve?

Este desafio a penetrar profundamente no interior das coisas e compreender os seus segredos pode ter origem:

  • na curiosidade ou no desejo de aprender;
  • na decisão voluntária de desvendar por si mesmo os segredos das “Rotas de aprendizagem” da disciplina em questão;
  • na atracção ou “provocação” exercida pela própria realidade a aprender;
  • nos desafios apaixonados e competentes feitos pelos professores.

Silêncio absoluto é o ambiente do desafio a conhecer, salvo em casos especiais.

R2: Aprendizagem autónoma assistida

Após o momento do desafio a conhecer (R1), vem a rotina principal da aula, em função da qual se orientam as outras duas rotinas: é da aprendizagem autónoma (R2).

Nesta rotina, o professor age de forma a que cada aprendente se defronte autónoma e responsavelmente com a matéria a aprender, utilizando as próprias forças e recursos. É desta forma e neste momento que a aprendizagem se torna primariamente da responsabilidade de quem aprende.

No entanto, nem neste momento da aula, nem em nenhum outro, os aprendentes ficam abandonados a si mesmos. O professor gira continuamente pela sala; está ininterruptamente presente e atento para assistir nas dificuldades de cada um e desafiar as suas potencialidades.

Silêncio absoluto é, natural e obrigatoriamente, o ambiente da aprendizagem autónoma.

R3: Partilha do conhecimento

Na terceira rotina da aprendizagem, a partilha do conhecimento (R3), os aprendentes são convidados a partilhar entre si, voluntária e espontaneamente o conhecimento adquirido. É o momento de fazer reflectir no “espelho” ou mente dos outros o que se pensa ter aprendido sozinho e também as dúvidas reais.

O confronto de ideias serve para testar e enriquecer a aprendizagem:

  • esclarecer dúvidas reais;
  • corrigir aprendizagens erradas;
  • expandir a aprendizagem recíproca através da incorporação de novos elementos, pormenores e pontos de vista.

A R3 é realizada pelos aprendentes e pelo professor: pelos aprendentes no grupo e entre grupos, pelo professor sempre que este o entender e no final do processo. Ao terminar um processo de aprendizagem, o professor conduz sempre os aprendentes para patamares sempre mais elevados de abstracção, de sentido, de interligação e de aplicação dos conhecimentos adquiridos.

Volume moderado da voz é o ambiente da partilha: fazer-se ouvir no próprio grupo sem se fazer ouvir nos grupos vizinhos.